• Cain Mireen

Vela e alfinete

Muitas formas de praticas mágicas vão surgindo com a inspiração soprada pelos espíritos e do próprio Senhor do Caminho, muitas dessas praticas são usadas a muito tempo, e entre elas a vela e pino é uma delas. A inspiração dada pelos mortos quando esses são aliados nossos no caminho do trabalho do ofício tradicional, mas também aliança pactuada com os espíritos locais, do reino vegetal e do Outro Mundo acabam transmitindo conhecimentos valiosos para a bruxa. A ligação com esses seres espirituais é de suma importância do desenvolvimento oculto do praticante enquanto um homem sábio ou mulher da aldeia.


A vela manuseada pelas mãos da bruxa tornar-se um poderoso encanto, tendo em seu corpo rabiscado com a ponta da faca runas, nome do alvo do feitiço,simbolos ou nomes sagrados até mesmo conjurada com a saliva que carrega o poder das palavras é magia universal de muitos praticantes e bruxas. A magia da vela é simples, eficaz e popular.


A vela muito usado pelos praticante torna-se um desejo certo quando é conjurada , ela representa o alvo a ser encantado, muitas vezes um homem ou mulher onde a luz representativa do ser. Os pinos que podem ser alfinetes, pregos, espinhos de acordo com a intenção do sábio é inserido no corpo do alvo (nesse caso da vela), muitas vezes o uso comum de pregos e alfinetes que são aquecidos na chama da vela e acompanhado com alguma vontade e a intenção do desejo é introduzido na vela assim a influência acaba de cair sobre o alvo. A vela é consumida com o fogo que sustenta o seu desejo onde através de sua boca e som é dito algumas palavras em forma de rima para verbalizar o intento do feitiço. Quando a chama consome a vela e atinge o alfinete assim provocando a mudança desejada possa ocorrer.


"Da agulha um desejo, faça dele certeiro."

Cain Mireen - Encanto pessoal.

A cor da vela é escolhida de acordo com a intenção, normalmente é usado a vela branca para intenções benéfica, magia de cura, boa saúde, proteção e magia generativa; enquanto a vela preta trabalhará na intenção de magia consumptiva, maldição, controle de mente.

Os alfinetes são de muitas cores atendendo a gama de usos ligados a forças planetárias, e a intenção do desejo; alfinetes com cabeça de vidro de muitas cores devem ser ferramenta útil para o praticante quando deseja realizar o encanto da vela e pino. Através dos alfinetes é realizado o ato de adivinhação, onde o momento da queda do pino, a sua distância, a direção que caiu e a relação com os outros caídos podem ser observado pela bruxa e lido através do praticante de adivinhação.


Também era costume, pelo menos há muitos anos, se não agora, que uma jovem, ou duas delas juntas, colassem alfinetes à meia-noite em uma vela, todas seguidas, de cima para baixo e depois observar a vela acesa e os pinos caindo um a um, até o último pino cair, e então o futuro marido da garota a quem o pino pertencia, deveria aparecer; mas se ela estivesse destinada a morrer solteira, veria um caixão.

FOLK-LORE OF WEST AND MID-WALES BY JONATHAN CEREDIG DAVIES



Vela e pino do Museu de Bruxaria e Magia de Boscastle.

Na foto acima, a vela com dois alfinetes pretos era usado pela sábia Mary Sale de Taunton, onde ela realizava suas leituras com a queda desses dois alfinetes muitas vezes selecionados o desejo de obter respostas, para amor, para ganho, para alegria, o castiçal ficava no centro de uma mesa redonda coberta de pano quando a queda dos alfinetes acontecia, sua posição norte-sul – leste – oeste era anotada, junto com a distância da base e da borda da mesa, era feito uma leitura. Hoje ele encontra no Museu de Bruxaria e Magia de Boscastle na Cornualha.




"A magia da vela é simples, eficaz e popular. Escolha cuidadosamente a cor de uma vela e inscreva uma runa, nome ou sinal mágico na cera, ou carregue magicamente um ou dois alfinetes e empurre-os para dentro. Acenda a vela no momento apropriado e observe-a enquanto medita sobre o resultado desejado. Isso forma a base de muitos feitiços poderosos. Velas perfuradas também são usadas por algumas bruxas para remover maldições ou azar." Museum of Witchcraft and Magic



Com a faca bruxa escreva o nome do alvo na vela, passe saliva e consagre-o em nome do indivíduo; acenda a vela e aquece na chama 3 alfinete, espete a vela dizendo. "Em nome do Diabo, não é a vela que furo e sim o corpo de (fulano), um na sua cabeça, dois no seu coração e três no seu espirito, degolão para matão"



Que as bençãos do Deus Cabra esteja contigo hoje e sempre.

C.m


Fonte:

Traditional Witchcraft, The book of Coenish Ways - Gemma Gary

Folk lore of West and Mid Wales – Jonathan Ceredig Davies

Museum the Witchcraft and Magic

701 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo