• Cain Mireen

A Arte Hoje - Bruxaria Tradicional

A Arte Hoje - Bruxaria Tradicional

Tradução do ensaio "The Craft Today" de Roy Bowers, mais conhecido como Robert Cochrane, o falecido Magister e fundador do The Clan of Tubal-Cain ( Clã de Tubalcain). Este ensaio foi publicado originalmente em novembro de 1964, na revista Pentagram.

Bruxaria, de acordo com aqueles que são bruxos modernos, é a Arte dos Sábios. Uma simples crença pagã, repleta de tradições antigas que são apelando, virtudes simples,

e -se formos acreditar em seus detratores - alguns vícios antigos. De acordo com informações adicionais é uma religião tradicional baseada num conceito excessivamente simplificado dos trabalhos da Natureza. Ela é, por conclusão de seus rituais conforme reportado, uma tentativa de subornar a Natureza por várias ações e crenças num estado maleável, de forma que a Natureza funcionará de acordo com as necessidades do coven, e o que o coven acredita servir para sociedade em geral, ao invés da Natureza funcionar em seu próprio caminho doce. Se formos acreditar nas várias entrevistas exibidas pela televisão e jornais, isto tem um efeito não na Natureza, mas na bruxa, já que existe uma informação de uma bruxa que alegou acreditar que o sol não nasceria novamente se ela não executasse seus rituais.

A faceta interessante a ser ganha de tais chamas de publicidade é que parece que a Arte rapidamente se tornou uma válvula de escape para todo aquele que deseja retornar a uma forma mais simples de vida e fugir do fardo sempre crescente da sociedade contemporânea.Em muitos casos a Arte se tornou um local de refúgio, no qual aqueles que não foram bem sucedidos em resolver vários problemas pessoais escondem-se, enquanto a tempestade de tecnologia, bombas de hidrogênio, e todas as outras guloseimas da civilização passam inofensivamente por cima de suas cabeças.A Bruxaria Moderna pode ser descrita como uma tentativa do homem do século XX negar as responsabilidades do século XX. É uma crença segura e ingênua que a Natureza é sempre boa e amável. Também é uma crença, ou assim parece ser, de que se você pessoalmente pode ir ao contrário à evolução do pensamento, então talvez o resto do mundo pudesse seguir o exemplo. Boa o suficiente, a Arte é todas as coisas para todos os homens, se ela for uma simples crença panteísta para aqueles que acham isto, assim ela se tornou, já que os Mistérios foram evoluídos a todos os homens, e o Homem foi evoluído aos Mistérios. Qual das necessidades guia alguém a perguntar o que os Mistérios são? Todo pensamento místico é baseado numa premissa importante: a compreensão da verdade como oposta à ilusão. O estudante dos 'mistérios' é essencialmente um pesquisador atrás da verdade, ou como as tradições antigas descreveram-na, a "Sabedoria".


A Magia é somente um subproduto da procura pela verdade, e possui uma posição inferior para a verdade.Magia, que é o desenvolvimento da vontade total, é um produto da Alma em sua procura pelo conhecimento final. É uma reflexão tardia num assunto muito maior, a habilidade de usar uma força que foi percebida enquanto se procura por um objetivo mais importante dentro do próprio eu. Nenhuma verdade esotérica genuína pode ser escrita ou colocada dentro de um quadro intelectual de pensamento. As verdades envolvidas devem ser participadas durante a compreensão da alma. A verdade deste grau não está sujeita ao pensamento empírico e é somente aparente ao olho do observador, e para aqueles que têm seguido um caminho semelhante de percepção. Ao longo da história da humanidade existiram mitos, escolas de sabedoria e professores que mostraram um caminho para se atingir um conhecimento de trabalho do pensamento esotérico e filosofia usando a conclusão em lugar de método direto para instruir as abordagens para a verdade cósmica.


O segredo destes Mestres não tem nada a ver com proteger os Mistérios, já que tudo que pode ser dito sobre os Mistérios já foi escrito no folclore, mitos e lendas. O que não está publicada é a explicação. Era reconhecido que estas lendas, ritos e mitos eram as estradas através de muitas camadas de consciência para a área da mente onde a alma pode existir em sua totalidade. Isto e suas disciplinas e ensinos circundantes se tornaram o que o Ocidente descreve como os Mistérios. Os Mistérios são, em essência, meios pelos quais o homem pode perceber sua própria divindade inerente.Durante a perseguição, os aderentes do sistema de Mistério foram escondidos e juntaram forças com as crenças aborígines da massa, e assim se tornaram parte da Bruxaria Tradicional. Os séculos passaram e o significado atrás de muitos rituais foram esquecidos,ou encaminhados para uma observância supersticiosa da Natureza elementar. Muitos dos velhos rituais que sobreviveram ficaram ossificados e repetidos por hábito, em lugar pela compreensão. Conseqüentemente eles ficaram estáticos e distantes de seu propósito original, que era iluminar o seguidor espiritualmente.


No que geralmente se passa como Bruxaria hoje, existe tanta ilusão e desejo não resolvido como existe no mundo exterior. Nos círculos fechados de alguns covens existe grande fanatismo e dogma maiores do que existem em muitas seções da moribunda Igreja Cristã. Muitos bruxos parecem ter virado suas costas para a realidade do mundo externo e ficam contentes em seguir, a moda de papagaio, rituais e crenças que eles sabem que têm pouca ou nenhuma relação com o século XX e suas necessidades. Não existe nenhum motivo para uma religião de fertilidade na Europa desde o advento do arado de relha no século XIII, a descoberta da ceifa, procriação seletiva de animais, etc. Alegar, como algumas bruxas fazem, que há uma maior necessidade do mundo para a fertilidade da mente do que antes é subestimar fatos gerais, já que a Europa Ocidental moralmente e socialmente avançou mais sem a Velha Arte e suas superstições serventes do que já fez com elas.O valor da Velha Arte hoje é aquele no qual jazem as sementes da Antiga Tradição de Mistério.


Através disto o bruxo pode perceber os inícios daquela sabedoria final,conhecimento deles mesmos e de seus motivos. Os Mistérios genuínos estão abertos a todos, porque alguém tendo experiência suficiente pode entender aquela Mensagem básica.Fechar a mente humana a fim de proteger isto de circunstâncias externas que são hostis, não é um caminho para descobrir aquilo dentro de si mesmo que é mais profundo, mas um retorno a uma mãe claustrofóbica que eventualmente sufocará a criança. Se, como é alegado, os Deuses são amáveis e Eles são todas as coisas, então por que o bruxo do século XX corre tão rapidamente para longe deles na prática da "velha Arte antiga"? Na tradição supersticiosa fossilizada existem segredos profundos escondidos, segredos dobrados dentro das crenças e ações mais medíocres. Estes grandes segredos, segredos da alma e do destino,são somente aparentes na luz aberta, não no mundo ilusório do velho e inglês wiccan. Se os bruxos devem sobreviver, então a religião deve sofrer algumas mudanças violentas e radicais. Mudanças que abrirão o ritual para exame, de forma que o conteúdo espiritual possa ser claramente visto. Mudanças que devem chutar mais muitas vacas sagradas paraver se estas vacas velhas ainda dão leite. A filosofia inerente da Arte sempre foi fluida, e fluida deve se tornar novamente antes de seu último sopro ofegante sob uma pilha de tolice bolorenta, teologia e filosofia meio assadas. Os bruxos não podem mais retroceder no mundo, não há lugar para nós nesta sociedade a menos que tenhamos algo válido para oferecê-la, e participar em sua evolução social.


Tradução: Draku-Qayin

276 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo