top of page
  • Cain Mireen

A Lareira, um altar de um homem astuto.

O altar é realmente o ponto de encontro das divindades, familiares e a bruxa.


O Altar é um espaço sagrado na qual o artesão mantém como a sua mesa de trabalho de adoração ao Velho Diabo, para comungar com os Espíritos Familiares e o trabalhar de seus feitiços e encantos; o altar é a mesa do trabalho da feitiçaria. Dentro do meu Oficio Tradicional que é inspirado na bruxaria da Cornualha à tradição dos Pellars o altar possui quatro coisas básicas importantes, o forcado, a pedra da lareira, a chama astuta e o osso ferramentas que mantém o altar do pellar.


A Função de um altar é manter uma ligação espiritual entre a bruxa e os espíritos na qual ela possui um pacto; também mantém as ferramentas de trabalho; Mas o altar é a mesa de jantar entre os espíritos conjurados através de suas estatuas e esfinges espirituais muitas vezes a própria bruxa constrói o ídolo da imagem que o Velho ou a Rainha aparece pra ela ou a visão de que tem dos espíritos. A vela acesa assim como o fogo mantém essa linha espiritual ardente entre a bruxa e o Diabo ou espíritos familiares também corresponde ao centro da casa onde todos reuniam para compartilhar dos saberes; uma tigela e um copo são ferramentas de oferendas sacras na qual a bruxa através da refeição vermelha ou da Ceia da Bruxa partilha o pão e o vinho com os espíritos; um pequeno incensário é colocado para perfurmar e elevar a nossa intenção para o Outro Mundo, o que queima não só agrada, mas também gera uma influência espiritual para o trabalho; então um altar em sua função é manter uma ligação através de ritos de oferendas, comunicação e União com os espíritos.


O Altar de uma bruxa tradicional tem a sua herança nas antigas formas mágicas e sagradas das lareiras na qual desempenhava um papel muito importante para a vida da bruxa e seu trabalho dentro do Oficio Tradicional. Acreditamos que a lareira seja um altar tradicional da bruxa deixando sobre ele as ferramentas de seu trabalho como a faca, a pedra, a vela, os espíritos familiares e os encantos; assim chamamos a mesa de nosso trabalho mágico de lareira na qual o fogo representante do Mundo dos Deuses faz a nossa ligação com o outro mundo através da chaminé, assim como nas antigas casas a lareira onde mantinha uma panela cozinhando o alimento e também mantinha a família reunida na sala para aquecer nos tempos escuros a lareira hoje em dia também possui certa ligação na qual a bruxa sempre manterá uma vela acesa para simbolizar a "união" com os espíritos e com o Velho e também onde sempre o fogo astuto arderá e seus feitiços sempre irão cozinhar.


Gemma Gary uma escritora ilustre de bruxaria tradicional e magia popular descreve com as suas palavras sobre o "Altar" em seu livro " Traditional Witchcraft, The Book of Ways Cornish" realmente é uma descrição perfeita sobre o tema.


“Para nossos ancestrais, a lareira era o centro da casa e toda a vida doméstica, tanto mundana quanto espiritual, funcionava em torno dela. A lareira fornece calor, comida e luz no escuro. Ele deu vida e, portanto foi reverenciado como o centro sagrado do lar. Histórias sagradas eram contadas ao redor da lareira, a orientação dos espíritos era adivinhada em suas chamas e a lareira era o próprio altar para todos os ritos domésticos de adoração e comunhão com os deuses, os poderes da terra e com os mortos amados.
Para as bruxas, os encantadores e o povo Astuto, a lareira manteve muitas dessas associações e usos antigos e fornece a 'superfície de trabalho'. Onde o espaço é um problema, outra superfície de trabalho, 'altar' ou 'santuário' também pode ser arranjado dentro de um local adequado. Algumas das ferramentas de encantamento podem ser mantidas na lareira, prontas para uso na chegada de um cliente; as ferramentas mais "religiosas" do culto são mantidas lá também para ritos domésticos e comunhão com o Outro mundo. Adivinhações e conselho com espíritos podem ser buscados nas chamas dançantes do fogo abençoado ou dentro da fumaça que sai de um cadinho colocado na lareira. Os amuletos serão construídos ao lado da lareira, aí habilitados e deixados na lareira durante a noite para "cozinhar". Feitiços podem ser conjurados e liberados para seu destino através da chaminé (a direção do vento sempre será observada aqui) e os amuletos de proteção mais potentes e âncoras físicas para espíritos guardiões domésticas serão colocados na lareira ou secretados dentro da chaminé. Tal como acontece com os feitiços, os espíritos ajudantes ou familiares da bruxa ou, às vezes, o espírito das próprias bruxas em forma animal será enviado para fazer o seu trabalho através da chaminé ou de outra forma através da janela, o que também é muito importante porque permite manter um olhar atento sobre o que está acontecendo lá fora... ”


Gemma Gary e seu altar ao fundo. Foto de Gemma Gary


Outro altar tradicional é o próprio forcado fincado no chão e em seus pés transforma em um altar na qual a bruxa deita sobre a terra as ferramentas sagradas para o rito seja da Encruzilhada, do Anel das Fadas, de um Sabá ou Trilha o Moinho; o local que muitas vezes ele é direcionado corresponde ao proposito do rito. A minha lareira é direcionada ao Sul, ela é alinhada com a Estrela Polaris Australis que corresponde ao eixo central sul na qual é levantada a árvore do mundo no centro da minha lareira e assim é feito a ligação entre eu-outro mundo- espíritos.



Minha Lareira com algumas ferramentas da tradição pellar de feitiçaria.

158 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page