• Cain Mireen

O Homem de Preto, o iniciador.

Uma figura enigmática, poderosa, Iniciador e cheio de simbolismo a imagem do Homem de Preto dentro do conceito das bruxas é considerado um aspecto divino da Unidade do Deus Bruxo, em diferentes regiões os encontros com Ele, nos julgamentos das Bruxas em diferentes países as confissões de trato e aparição do Homem de Preto fazendo com que este ser, seja uma ligação da Bruxa com o caminho da Feitiçaria.



Ele aparece muitas vezes inesperadamente pela tradição, no momento do inicio entre a Bruxa está saindo da sua vida comum entrando para atravessar o limiar até o caminho tortuoso do sábio, ele assume a identidade de Iniciador Invisível.


Os registros que temos históricos foram escritos pelos inquisidores e pelos oculares hestericos da época, não temos algo escrito pelas bruxas em si, mas o que sabemos é pela oralidade que foi passada através do folclore e dos encontros em que o Deus Negro fazia presente, o folclore do Homem de Preto está registrado em quase todas as confissões desde das bruxas da Grã-Bretanha até as Bruxas de Salém.


Em 1º de março de 1692, em Salém, Massachusetts, um trabalhador escravo chamado Tituba confessou que: "O Diabo veio a mim e me pediu que o servisse". Ela descreveu imagens elaboradas de cães pretos, gatos vermelhos, pássaros amarelos e um "homem negro" que queria que ela assinasse o livro dele. Ela admitiu que assinou o livro e disse que havia várias outras bruxas tentando destruir os puritanos.

Conforme registrado no julgamento de Martha Corey, na sexta-feira, 11 de março de 1692, o reverendo Parris pediu às três meninas, acusadoras, que revelassem o nome de outra bruxa que morava entre eles na cidade de Salém. E assim fizeram, apontando o dedo para uma mulher local chamada Martha Corey, que na época era uma nova integrante da congregação das igrejas. No julgamento de Martha, seus acusadores alegaram ter visto um homem, ou melhor, o espectro de um homem negro, curvado sobre o acusado. Eles alegaram ouvir batidas, um sinal para outras bruxas atenderem sua ligação.


Na Idade Média, acreditava-se que, quando um buscador se postulasse para entrar em um coven de bruxas, ele ou ela seria levado para a floresta onde encontraria o Homem de Preto e receberia a marca das bruxas em algum lugar do corpo. Para selar seu acordo, a bruxa executaria o beijo obsceno, literalmente beijando a bunda do diabo. Alguns acreditavam que o diabo poderia assumir muitas formas, entre as quais o sapo, o ganso cachorro ou gato preto. A bruxa seria então solicitada a beijar o animal como um sinal de devoção e admiração. Outras contas afirmam que a bruxa faria sexo com esse diabo negro, copulando para selar o acordo. É claro que muitos desses relatos foram feitos sob tortura e, portanto, não podem ser usados ​​como testemunhos precisos.


“O diabo era representado como preto, com chifres de cabra, orelhas de burro, cascos fendidos e um imenso falo. Ele é, de fato, o sátiro das antigas procissões dionisíacas, um espírito da natureza, a essência da liberdade alegre e do prazer sem limites, sem vergonha, se você preferir, pois os antigos gregos não sabiam vergonha.


-Montague Summers, 1926


Ele aparece acompanhado por animais que são fiel a ele limiar e que pode aparecer na forma deles que são o cachorro, gato, touro, bode, cabra, e corvos sendo entre muitos das suas formais bestias escolhidos; O preto é a forma do Guia até a noite do Mundo dos Espíritos "OutroMundo", mas preto também é a máscara e o disfarce do libertador até o caminho do poder e sabedoria porque na verdade ele é o portador da Luz Oculta.

A história da bruxa indica-nos que a sua aparição inicial ocorre mais frequentemente sob certas circunstância, de repente e inesperadamente durante o desempenho de repetitivas tarefas, ou quando viajamos a pé, sozinhos de um lugar para outro, tarefas de estados de transe, meditativo profundo ou contemplação.



Momentos de desespero que em si pode ser momentos crucias de mudança de vida e decisão importante , e portanto muito limiar em natureza também tem sido o catalisador para a sua manifestação trazendo liberdade e ajuda para a bruxa assustada.

Juntamente com esses padrões comuns, a historia também nos ensina que a aparência do Homem de Preto pode realmente ocorrer em qualquer momento e pode ate ser intencionalmente o iniciador da bruxa por meio de ritual de conjuração ou por mero desejo.


Encontro com o Homem de Preto

O Homem de Preto tem a mais alta estima como iniciador da bruxaria nos círculos tradicionais da Arte e está associado aos mortos e à Caçada Selvagem. Sua noiva A Dama de Preto é muitas vezes a rainha dos feéricos e da terra, bem como a deusa da lua e tem um papel na iniciação da bruxa também. Em muitas tradições, O Homem de Preto é Qayin, Woden, Tubal-Qayin, ou simplesmente chamado O Diabo.


Fonte:

A Dúzia do Diabo, Treze ritos para o Velho. - Gemma Gary


473 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo