• Cain Mireen

The Black Toad de Gemma Gary ou O Sapo Negro

Esse pequeno livro se tornou o meu favorito sobre o assunto de magia popular , muito diferente dos livros que trata de magia moderna e religiosa mas algo muito mais antigo paira sobre o conhecimento e os registros contido nesse livro. Segundo livro da escritora e bruxa tradicional Gemma Gary, pela editora Troy Books. o prefácio foi escrito por Michael Howard


“Para todos aqueles que estão interessados ​​em aprender sobre o Velho Caminho conforme é ensinado e praticado hoje pelas bruxas do West Country, este livro de magia prática e feitiçaria será uma revelação. Como disse o falecido Cecil Williamson, fundador do museu da bruxaria em Boscastle, norte de Cornualha e um homem astuto moderno, e o excelente livro de Gemma Gary prova - “Ainda continua hoje”.
Michael Howard


The Black Toad em nossa língua é O Sapo Preto Bruxaria e magia de West Country

, não se trata de um livro de magia com sapos, nada de sacrificar um sapo para realizar ritos mágicos para ter poder sobre homens e animais e muito menos o rito iniciático do Osso de Sapo; Isso aqui é algo mais operacional, ferramentas do ofício tradicional de uma mulher sábia ou um homem astuto. Quando falo diferente, quero dizer que é muito mais antigo do que é falado hoje em dia, o Sapo Preto é um livro de capa preta na sua edição de luxo, assumo que a editora Troy Books fabrica as melhores capas de livros mágicos sobre o assunto.


O livro se trata de um verdadeiro caderno de anotações de uma sábia mulher da aldeia, uma exploração sobre a tradição mágica da bruxaria e magia popular da parte Oeste da Inglaterra, rica de folclore, bruxaria e histórias de fantasmas. A capa talismânica, trazendo na sua frente o sapo, animal mágico por natureza e muito ligado as bruxas e ao diabo. Como foi dito, o livro é um pequeno caderno de anotação explorando o que chama de "magia popular", a magia que era e ainda é praticado por pessoas como eu.


Não se trata de um livro sobre ritos de fertilidade e nem adoração a uma divindade feminina; o livro traz encantos populares para amor, saúde, benção e maldições, sabedoria das plantas e árvores, ritos de proteção e exorcismo, e ritos da dupla Fé. O livro possui muitos ritos longos baseados na magia dos salmos, praticas ligada a Santíssima Trindade, Jesus Cristo e a outros elementos da fé cristã isso pode ser conflito para o praticante que possui apenas ideias de que a bruxaria é um herança das praticas e religiosidade pagã do antigo mundo.


Logo no inicio do livro, a Gemma nos dá algumas considerações para começar a trabalhar magicamente, "Para começar, o praticante deve considerar o horário de funcionamento. O valor das luzes celestiais, o trabalho em que ajudam, seus dias e horas são de grande importância no tempo vital , traz significado para um praticante na parte ocidental do país em todas as suas as ações as fases da lua e o ciclo de seu aumento e diminuição. É importante usar o número três e nove em todas ações rituais e ao repetir feitiços e orações."



O Sapo Preto é dividido em três capítulos; Velha Mãe Capa Vermelha, Verde e Preto na qual remete as três cores mágicas usadas na bruxaria da Cornualha. Pelo primeiro capítulo Velha Mãe Capa Vermelha, traz uma exploração de encantos de proteção, poder e desejo já que a cor vermelha remete essas influências; ao longo desse capítulo é apresentados alguns sacos mágicos usados por mulheres ´sabias da parte ocidental do País; logo após é dado o encanto da "Corda de Desejo", uma ferramenta mágica conhecidas por todos do velho caminho tradicional. Cruzes de pedras são lugares de força mágica para o praticante reunir com as forças do Outro Mundo é descrito junto com as garrafas de bruxas e a forma de fabricar uma. Logo após ela explora os mais diversos encantos de proteção para diversas finalidades alguns acompanhado por salmos; logo em seguida é dado encantos de cura mágica uma preocupação do povo local como verrugas, febres, tosse, sangramentos, como uma velha mulher astuta seu dever é servir a aldeia que está inserida ajudando com as ferramentas que possui. Os amuletos quadrados dado no livro possui uma herança da magia de Abramelin, não se sabe "de onde venho", mas realmente eles funcionam.



O segundo capítulo chamado Velha Mãe Capa Verde, explora os poderes mágicos do mundo vegetal, é listado uma serie de árvores e ervas na qual destacado suas virtudes feiticeiras e medicinais fornece conhecimento ao astuto. O freixo possui algumas informações sobre seu uso medicinal e mágico para diversos tratamentos de cura mágica. Um levantamento de informação para fabricação de infusão, ritos com o uso de plantas protetoras, encantos de proteção para o gado, ervas para o amor.


O último capítulo é a Vela Mãe Capa preta, um exploração de encantos e ritos voltados para a pratica do maleficium, a arte negra da bruxa da parte ocidental do país; enquanto Gemma Gary nos dá ideia do que é uma bruxa na Cornualha na qual não possui seu lado luz e trevas, apenas o que o cliente desejar fará com que a bruxa seja reconhecida como tal. Muitos ritos de ataque e defesa é descrito, assim como maldição usando um pão feito com fuligem, ou um misterioso saco de maldição, a magia da pegada também é muito praticada, assim como o uso de alfinetes para amaldiçoar alguém. Ao final Gemma descreve o uso do sapo na traição mágica da parte ocidental de sua terra, na qual tanto para a pratica feiticeira quanto para a pratica de cura mágica o sapo possui suas ligações com a terra e água, com a bruxa e o Diabo. A diferença de bruxas sapos e os médicos -sapos.


"Há uma diferença notável entre uma verdadeira "bruxa sapo" parte ocidental do país, e aqueles "médicos sapos" da tradição da magia popular que rasgavam e cortavam criaturas diferentes partes do corpo para uso em seus medicamentos encantos. "



A maneira de que a Gemma escreve seus livros lembra muito do que Robert o magister o Clã de Tubalcaim, disse que "Ensinamos através da poesia". A sua forma única e especial de compartilhar os conhecimentos de sua terra e manter registrado para futuras gerações de praticantes mágicos a magia popular e o folclore de uma terra. As ilustrações contidas no livro são da própria escritora, que através de suas belas imagens trazem a essência de seus escritos.





Todas as imagens aqui são retiradas do livro.


Fonte: The Black Toad - Gemma Gary




156 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo